No Orçamento de Estado 2015: BE vai propor reforço de apoio à Universidade dos Açores | VITEC AzoresTV.com - canal regional com produções dos Açores, vídeos HD e diretos dos melhores eventos da região.

O Bloco de Esquerda vai propor na Assembleia da República um reforço do apoio financeiro para a Universidade dos Açores no âmbito do Orçamento de Estado para 2015. Esta é uma forma de discriminação positiva à tripolaridade da Universidade dos Açores, q...

be, açores, universidade, orçamento, estado, 2015, financiamento

No Orçamento de Estado 2015: BE vai propor reforço de apoio à Universidade dos Açores

Publicado por: Vitec
2014/10/23 22:43:31

O Bloco de Esquerda vai propor na Assembleia da República um reforço do apoio financeiro para a Universidade dos Açores no âmbito do Orçamento de Estado para 2015. Esta é uma forma de discriminação positiva à tripolaridade da Universidade dos Açores, que a deputada do BE, Zuraida Soares, considera ser “uma absoluta necessidade numa região como os Açores”.

Já no parlamento dos Açores, o BE vai apresentar uma alteração à bolsa de apoio aos estudantes que foi aprovada há dois anos, mas que, pelas condições impostas pelo PS para que fosse aprovada, estabeleceu critérios tão apertados para a sua atribuição, que, até hoje, apenas três alunos se candidataram e nenhum deles acabou por cumprir os critérios para a receber.

O Bloco de Esquerda vai, assim, propor que qualquer aluno que esteja a estudar ao abrigo do estatuto de trabalhor-estudante e que perca o emprego possa imediatamente aceder a esta bolsa, assim como qualquer aluno que pertença a um agregado familiar carenciado.

A deputada do BE manifestou total apoio à luta que os alunos têm travado no âmbito das alterações ao modelo de pagamento de propinas, e embora tenha havido o alcance de um consenso no que diz respeito às propinas dos alunos em tempo parcial, Zuraida Soares condena a alteração do número de prestações no pagamento das propinas, assim como do seu valor.

“Em Setembro, muitos alunos têm que pagar a sua deslocação de outras ilhas ou do continente para São Miguel, têm que comprar livros e material escolar, pagar a sua residência, e agora têm também de pagar 250 euros de propinas, porque o número de prestações foi reduzido de 10 para 4. Toda a gente sabe que pagar 10 vezes 100 euros, ou 4 vezes 250 não é o mesmo para a economia familiar, especialmente num mês como Setembro, em que existem muitas despesas extraordinárias”, explicou a deputada.

“O BE apela ao reitor para levar em consideração a situação de penúria, carência e de crise que se atravessa e que valorize a participação política dos alunos desta casa”, concluiu Zuraida Soares.

Imagens de notícias

Tags:

Partilhar

Powered by WebTV Solutions