Bispo de Angra desafia cristãos a contrariar “frenesim económico e material” | VITEC - canal regional com produções dos Açores, vídeos HD e diretos dos melhores eventos da região.

O Bispo de Angra alerta na sua mensagem de Natal, para os perigos do “frenesim económico e material” de uma sociedade mergulhada no “individualismo e consumismo”.   “Caminhar ao encontro de Jesus de Nazar&eacut...

mensagem, natal, bispo, angra, diocese, açores

Bispo de Angra desafia cristãos a contrariar “frenesim económico e material”

Publicado por: Vitec
2018/12/25 21:09:28

O Bispo de Angra alerta na sua mensagem de Natal, para os perigos do “frenesim económico e material” de uma sociedade mergulhada no “individualismo e consumismo”.

 

“Caminhar ao encontro de Jesus de Nazaré é deslocar-se para ir ao encontro dos que na sociedade esperam a sua libertação, nomeadamente os pobres, os excluídos, os marginalizados, os refugiados, os migrantes, isto é, os que anseiam por uma vida autenticamente digna”, escreve D. João Lavrador, na sua mensagem.

 

O responsável pela diocese açoriana convida a descobrir os “verdadeiros sinais” do Natal, que indicam a todos “o essencial da vida humana”.

“Celebrar o Natal, o nascimento de Jesus de Nazaré, é, ano após ano, caminharmos ao encontro do verdadeiro Mestre que na sua postura de vida nos ensina o que é verdadeiramente viver humanamente”, sublinha D. João Lavrador.

 

A mensagem do prelado diocesano refere o simbolismo da pobreza de Jesus Cristo, “desde a primeira hora”, que representa o “valor da vida humana vivida no amor, na comunhão mútua, na generosidade, na partilha, no desprendimento pessoal, na ternura, na compaixão e na abertura para Deus”.

“O Natal é, deste modo, um convite a caminhar na edificação de uma humanidade nova que tem o seu modelo em Jesus de Nazaré”, observa.

O bispo de Angra fala num convite lançado à sociedade e à cultura atuais, “na qual a pessoa humana se sente seduzida pelo imediatismo”, para que exista uma opção em favor dos mais “débeis e desprotegidos”.

 

“É nestes sentimentos de profunda comunhão entre todos os homens e mulheres que vivem, sofrem e lutam, se interrogam sobre o seu futuro ou porventura ainda não despertaram para a sua vocação sublime como filhos de Deus, que expresso os meus votos de Santo e feliz Natal para todos os diocesanos sejam os que vivem nos Açores seja os que se encontram na diáspora”, conclui.

 

Texto/ Igreja Açores/ Vitec

 

Imagens de notícias

Categorias:
Tags:

Partilhar

Powered by WebTV Solutions