Açores com projeto para combater obesidade infantil | VITEC AzoresTV.com - canal regional com produções dos Açores, vídeos HD e diretos dos melhores eventos da região.

A secretaria regional da Saúde e Desporto dos Açores está a desenvolver um projeto para incentivar a prática de exercício físico junto das crianças e combater a obesidade infantil na região. &nbsp...

obesidade, infantil, açores

Açores com projeto para combater obesidade infantil

Publicado por: VITEC2
2021/10/08 12:04:34
Fonte/ © iStock
Fonte/ © iStock

A secretaria regional da Saúde e Desporto dos Açores está a desenvolver um projeto para incentivar a prática de exercício físico junto das crianças e combater a obesidade infantil na região.

 

O secretário regional da Saúde e Desporto dos Açores, Clélio Meneses, afirmou que “pretendemos reforçar a importância na atividade física junto das crianças e pais. Encontra-se em fase de lançamento um projeto direcionado a este segmento da população que, para além da melhoria dos níveis de literacia motora, implica também a diminuição dos níveis de obesidade nesta faixa etária”, no dia em que o executivo apresentou o programa regional de desporto para todos “Açores Ativos”, em Ponta Delgada. 

 

De acordo com o COSI Portugal 2019, o sistema de vigilância nutricional das crianças em idade escolar (dos seis aos oito anos), coordenado pelo Instituto Nacional de Saúde Ricardo Jorge, os Açores eram a região com maior prevalência de excesso de peso infantil, com uma em cada três crianças com peso a mais. 

 

Entre 2008 e 2019, os Açores foram a região que registou a maior redução da prevalência de excesso de peso infantil em Portugal, passando de 46% para 35,9%, mas mantiveram a taxa mais elevada do país. 

 

Questionado sobre estes dados, o secretário regional da Saúde dos Açores disse que “a atividade física é um fator chave do gasto de energia e, portanto, fundamental para alcançar o equilíbrio energético e o controlo de peso, sobretudo nas crianças e jovens”. Além disso, Clélio Meneses acrescentou que, “de acordo com a Organização Mundial de Saúde, a inatividade física é o quarto principal fator de risco de morte no mundo”. 

 

Para além do projeto que está a ser desenvolvido para incrementar a atividade física entre os mais novos, pretende-se realizar “um estudo sobre os níveis de condição física-motora e respetivos motivos de natureza sociológica para a prática de atividade física (ou a falta dela) no período pós-pandémico”. 

 

O programa regional de desporto para todos “Açores Ativos”, visa também incentivar a prática regular de atividade física, tendo em vista “a prevenção e controlo de doenças não transmissíveis como a diabetes, doenças cardíacas e várias tipologias de cancro”, “a manutenção e controlo do peso corporal saudável” e a “melhoria da saúde mental e da qualidade de vida e bem-estar”. 

 

“O nosso trabalho prossegue no sentido de ver os Açores como uma das regiões mais ativas da Europa e, por isso, entendemos criar as condições para que todos tenham a oportunidade de aumentar e manter a prática da atividade física, sendo importante realçar que não é apenas hoje, este mês, este ano; é, sim, algo que dever ser interiorizado, frequente e ao longo da vida”, salientou o secretário regional da Saúde e Desporto dos Açores. 

 

O programa apoia candidaturas em projetos de “promoção da atividade física e de estilos de vida saudáveis, incluindo mobilidade ativa, atividade física no local de trabalho e eventos desportivos”.

 

São ainda apoiadas iniciativas de “atividade física para melhoria da saúde e da qualidade de vida; valorização da dimensão social do desporto, incluindo igualdade de oportunidades, igualdade de género, inclusão social, coesão social e cidadania ativa; desenvolvimento sustentável; e natureza e mar”. 

 

“Pretende-se que os projetos a implementar possam ter impacto nas comunidades onde serão realizados e tenham como missão a resolução de problemas próprios de cada contexto. Neste momento encontramo-nos ainda a tentar recuperar do impacto de uma pandemia que que continua a afetar a sociedade em geral e o setor do desporto em particular”, apontou o governante. 

 

As candidaturas de acesso ao programa estarão disponíveis de 15 de outubro a 15 de novembro e “podem assumir a forma de comparticipação financeira e/ou de utilização gratuita de instalações desportivas”, mas o secretário regional não tem ainda uma dotação orçamental. 

 

“O valor da comparticipação financeira a conceder em cada ano está condicionado à disponibilidade orçamental existente no Plano Anual Regional para a área do desporto e será processada nas condições a definir no contrato-programa de desenvolvimento desportivo”, avançou Clélio Meneses.

 

Fonte/Lusa

Imagens de notícias

Categorias:
Tags:

Partilhar

Powered by WebTV Solutions