Único aluno dos Açores na EIA Porto 2022 desenvolve projeto de startup

Publicado por: VITEC3
2022/07/26 16:03:04
Visualizações: 439
Foto/ Jornal Açores 9
Foto/ Jornal Açores 9

O único aluno dos Açores presente na edição deste ano da European Innovation Academy (EIA), Daniel Gonçalves Correia, lidera uma equipa que está a desenvolver uma rede social que ajuda estudantes europeus a encontrar estágios e empregos.

 

O projecto, intitulado “GradEUs”, conta com mais um aluno português e três alunos espanhóis na equipa.

 

Daniel Gonçalves Correia, aluno da Universidade dos Açores, está na EIA Porto 2022 graças à bolsa atribuída pela Fundação Santander e chegou ao Porto com a ideia de desenvolver a “Wingslance Health and Nature”, uma startup que visa promover atividades turísticas com ligação à natureza, com vista a promover a saúde mental e o bem-estar.

 

Contudo, no primeiro dia da EIA Porto 2022, 17 de Julho, destinado à formação de equipas e promoção de ideias de startups, Daniel Gonçalves Correia não conseguiu desenvolver o projecto com outros estudantes por não ter ainda um impacto mais global. No entanto, o participante confessa que a EIA Porto 2022 vai ser essencial para expandir a “Wingslance Health and Nature” aquando do regresso aos Açores, na ilha de São Miguel.

 

“Temos vindo a promover o projecto apenas junto dos locais, mas queremos também chegar aos turistas. Para já, não temos ainda capital investido e funcionamos muito através das redes sociais, mas ao longo do processo teremos de investir do nosso bolso”, confessou o aluno, que trabalha com José Medeiros, responsável pela parte financeira da empresa e também estudante da Universidade dos Açores.

 

A ideia de criar a “Wingslance Health and Nature” surgiu quando Daniel Gonçalves Correia foi diagnosticado com depressão. "Pesquisei nomes de médicos e psicólogos que me tentaram ajudar, mas continuava igual. Quando comecei a estudar turismo percebi que estava rodeado de natureza, mas que nos Açores não havia essa consciência (dos benefícios para a saúde mental). Pensei em como poderia recorrer à natureza para melhorar a minha saúde mental e comecei a fazer trilhos, por exemplo, sentido-me melhor.”

 

Sem querer substituir o trabalho de psicólogos e psiquiatras, a “Wingslance Health and Nature” quer aliar a saúde mental ao meio ambiental dos Açores. “Há várias zonas com as quais podemos trabalhar, como as águas termais ou trilhos.

 

Queremos envolver as actividades de saúde mental com a natureza e promovê-las não apenas junto dos locais mas também dos turistas. Queremos fazer com que os visitantes, nos Açores, procurem ter acesso a actividades que melhorem o seu bem-estar físico e mental.”

 

Jornal Açores 9

Vídeos da notícia

Imagens da notícia

Tags:
Powered by WebTV Solutions